21 de junho de 2007

Mentirinha de criança

"Criança não mente."

Alguém aí acredita nisso?

Converso com algumas pessoas sobre crianças, pois as adoro, e acabo escutando demais essa frase, de que a criança é inocente e sempre é muito sincera. Isso, não é verdade.

A criança mente. E não mente pouco. A partir do momento que ela percebe que se encrencaria falando alguma verdade inconveniente, ela não hesita em dizer o contrário, justamente por não ter noção das tragédias que as mentiras podem trazer em sua vida, e ainda pelo fato de que aquela mentirinha pode lhe salvar de uma palmada ou repreensão naquele momento.

Portanto, mamães e papais, não confiem plenamente na inocência das crianças. Repreendam com firmeza a mentira, por menor que seja, para que ela perceba o mal que é mentir, desde o início de sua vida. Senão, fica impossível tirar esse costume do adolescente e do adulto.

E para terminar, uma coisinha que aconteceu hoje que me levou a escrever este isto. Conheci uma criança sincera. Até demais... risos.

Fui me despedir de uma mulher que carregava uma linda menininha com quase um ano de idade, e ao dar o 'tchauzinho' e fazer algumas caretas tradicionais para a criança, ofereci um biscoito (sempre ando com biscoitos na pasta) a ela.

Naquele momento, ela, muito séria, segurou o biscoito e num silêncio angustiante, me encarou por quase um minuto, segurando o biscoito e olhando profundamente no meu olho sem se mexer e quase sem piscar. E quando eu e a mulher pensávamos em interromper aquele momento, a criança teve uma reação inesperada:

Jogou o biscoito fora e começou a chorar.
kkkkkk

Eu não sabia se ria ou chorava, a mãe gargalhava, e o máximo que pude dizer foi que 'pelo menos ela tinha sido sincera'...

Na viagem de volta refleti sobre o que teria levado aquela criança a fazer aquilo... será que foi a minha barba mal-feita? Ela pode ter imaginado que eu era um urso do mato que iria devorá-la após ela estar mais gordinha. Ou ainda, ela pode ter, naquele momento em que me encarou, imaginado que eu fosse um alienígena e que aquele biscoito era uma pílula gigante de envenamento, que facilitaria que eu a levasse ao meu planeta.

Bem... sempre fiz sucesso com as crianças, mas com essa foi diferente. Fiz a barba assim que cheguei em casa. kkkkk

4 comentários:

  1. codinome beija-flor21 de junho de 2007 10:09

    KKKKKKKKKK...

    vOU SER A PRIMEIRA PESSOA
    .... a comentar nesse tópico, que sinceramente, ler as suas aventuras por aí me fazem rir bastante...ótima maneira de começar um dia....

    Qto a criança, coitadinha.....é difícil mesmo imaginar o que ela estava pensando naquele momento....

    No mínino, os berros queriam dizer....NÃO É O PAPAI...BUÁÁÁÁÁ!!

    Mais valeu a intenção, né?

    rs

    ResponderExcluir
  2. Criança mente e muito! A diferença é que no início as mentiras ainda tem uma certa inocências, mais tarde é que a coisa fica feia!

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkkkkkkk
    que hilário!!!!!!!!! assustando criancinhas??? kkkk
    bem, realmente.... criança é um ser humano muito mais sincero que os outros.... mas ainda assim é um ser humano... que está e sujeito a tentação de uma mentira....

    (www.pollyok2.zip.net)

    ResponderExcluir
  4. Cara, vim agradecer pelo comentário em meu blog e, aproveitei para conhecer o seu. Gostei bastante, e o último post está de parabéns.
    Bem, eu não lembro se eu mentia ou não quando eu era criança, mas é provavél que não =P
    E pelo jeito essa criança que vc fez chorar foi bem sincera ao jogar o biscoito longe na sua frente, se bem que seria mais educado da parte dela ter esperado vc sair, rs. Ou então ter sido menos egoísta e ter dividido com a mãe, já que ela não queria rs.
    Bem, adoro crianças tbm, apesar de não ter muita paciência com elas, rs.

    Parabéns pelo blog e pelo post.

    Abraço.

    ResponderExcluir

Seu comentário me fará bem. :)